segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

Em Construção!




E você? O que você pensa sobre isso?

8 comentários:

  1. Concordo em gênero, número e grau.
    Boa semana!

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    O blog está em HIATUS DE VERÃO até o dia 23 de fevereiro, mas tem post novo. Comentarei nos blogs amigos nesse período.

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é tarefa fácil ser humano num mundo de tantas provas e expiações!
      Trabalho árduo e contínuo!
      Avante pois a sempre muito a aprender!
      Obrigada pelo comentário!

      Excluir
  2. Na verdade essa mensagem resume praticamente todo o conteúdo que você vem postando.

    Você já havia postado sobre a necessidade de estarmos atento às informações e conteúdos que absorvemos. Esses conteúdos, influências de terceiros podem ajudar na nossa construção ou na nossa implosão.
    Acho que um ser humano nunca está 100% pronto, sempre há o que se melhorar, mudar, esquecer, lembrar, podemos mudar de opinião, temos esse direito aliás. Sendo assim a construção é contínua. Mas não devemos deixar que influências externas, escolhas erradas entre outras coisas nos façam regredir.
    Sentir que você está piorando com o passar do tempo é muito ruim. O envelhecimento físico embora possa ser amenizado é inevitável, mas devemos conservar a nossa consciência o mais pura possível, aprender mais, mesmo que coisas simples, enfim evoluir em algo.
    Abrir mão de algumas coisas ou mesmo desistir de um objetivo que talvez não faça mais sentido também é válido, as vezes são pesos a menos pra se carregar.
    Uma experiência válida a se fazer: Observe os idosos que você conhece, os da sua família, vizinhos, conhecidos etc.
    Muitos deles tem uma vida anterior cheia de compromissos, alguns podem ter atingido status elevado, contato com muitas pessoas, muitas "amizades", criação dos filhos, casamentos de décadas ou até mesmo em alguns casos, diversos relacionamentos "amorosos".
    Aí vem a pergunta:

    O que sobrou disso tudo? Em muitos casos praticamente nada, muitas das amizades acabaram, conjuges morreram, status se foi, os antigos colegas de trabalho não os contactam a anos, a vida geralmente ficou bem resumida em comparação ao que era.
    A construção deles mesmo com 70, 80, 90 anos não acabou. Por isso durante o nosso processo de construção (nossa vida) devemos sobretudo ter uma visão bem prática, realista e objetiva da vida, independente de condição financeira, conhecimento, status, beleza ou seja lá o que for, não devemos ter a prepotência de achar que estamos prontos, porque tudo passa, tudo pode mudar e nós não temos o controle de tudo.
    Humildade em saber o nosso real tamanho, deixando vaidades de lado é fundamental pra que nossa construção seja sólida e bem alicerçada.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe o que aconteceu? Eu li o seu comentário ontem a noite e fiquei por muito tempo refletindo sobre ele! Acordei, fiz o que tenho costume e sentei de frente ao meu notebook para responder... Escrevi uma resposta ao seu brilhante comentário e quando ia enviar o meu computador simplesmente apagou! Perdi tudo o que havia escrito! Na hora pensei que talvez fosse uma força maior me fazendo refletir mais a respeito. Pois no momento eu tinha a escolha de me deixar consumir pela raiva ou novamente escrever e me inspirar sobre tantas coisas interessantes que você mencionou.
      Então lá vou eu escrever novamente...

      Excluir
    2. Mais uma vez você foi certeiro em sua observação! Sim a frase resume bem o que eu venho postando no blog. Tenho ao longo de alguns anos buscado levar as pessoas (e nessas eu me incluo) a refletir a respeito de suas escolhas diárias, de sua responsabilidade frente ao que buscam e fazem com os dias de sua vida. São muitas queixas que ouço diariamente, muitos amores e muitos ódios camuflados que aos poucos enriquecem ou minam vidas! Somos, querendo ou não, os responsáveis direitos por nossas escolhas!

      Eu escrevi anteriormente para você dizendo que precisamos independentemente da idade aprender a saborear a vida com os nossos sentidos. Tocar cada fase como única, enxergar nos gestos, atos e atitudes as respostas que a vida nos traz de forma muitas vezes sútil e noutras como um solavanco dizendo: Acorde, você ainda vive!
      Não devemos nunca achar que o dever já foi cumprido... enquanto vida pulsar em nós!

      Nosso processo de construção, creio eu que seja até o nosso último suspiro!

      Você me fez uma pergunta e respondeu com mestria! E o fechamento do seu comentário não podia ser melhor: Humildade! Creio que esteja aí a chave para uma vida mais plena e Humana!

      Bom diante de tudo aqui exposto, eu só tenho a te agradecer enormemente por essas oportunidades de refletirmos através dos comentários. Que possamos nos conscientizar que o nosso maior dom é VIVER!

      Gratidão! Namastê!

      Um abraço carinhoso
      Tatiana

      Excluir
    3. Eu que agradeço Tatiana. Lamento o trabalho que teve pra reescrever o comentário ao perder o primeiro.
      Como muitas vezes ao acabo escrevendo comentários longos, vou comentar de vez em quando até pra não ocupar muito seu blog com esses textos. Mas sim a troca de idéias é sempre válida.

      Excluir
    4. Por favor não se prive e muito menos nos prive de ler as suas importantes considerações através dos comentários que tão ricamente nos proporciona!
      Seus comentários tem sido de enorme valia para os meus estudos e compreensão!



      Excluir
  3. "A vida em seu constante processo de evolução não nos permite estacionar.
    Zonas de conforto são ótimas desculpas ou ilusões que nos impedem de prosperar!"
    Lembrei dessas observações feitas por você em nosso grupo de estudos! Veio a calhar com o post.
    Forte abraço

    ResponderExcluir